• Luciane Mandia

Robôs fazendo o mesmo trabalho do auditor? E agora vou ficar sem emprego?

Uma realidade distante para algumas regiões no Brasil, mas aqui em São Paulo já está acontecendo.

Neste começo de ano tenho notado que muitos colegas experientes têm ficado desempregados e por inúmeras razões.

É bem desagradável perder emprego e o interessante é que muitas vezes não estamos esperando por isso. Estamos com um bom salário, muitas vezes trabalhando com o que gostamos, mas infelizmente a vida tem dessas e precisamos saber contornar estas situações.

Já passei por vários momentos desses, mas que me fizeram, com certeza, ser uma profissional melhor, a buscar o melhor pra mim. Foram nestes momentos que me aprimorei mais, desafiei-me a buscar novos horizontes fora da minha área.

O que quero dizer é que independente de que posição você, auditor, esteja hoje, empregado, desempregado, feliz, infeliz no que faz, estamos numa nova era e que cada vez vai exigir mais da gente: como pessoas e como profissionais.

Tenha em mente o que você realmente quer para a sua carreira e não pense que as coisas são eternas, precisamos nos movimentar e é assim que aprendemos.

Mas que nova era é esta que estou-me referindo, já que no primeiro parágrafo já disse que muitos de nós estamos em realidades diferentes? A nova era do conhecimento, das tecnologias e inovações. Temos hoje a oportunidade de sermos mais eficientes e produtivos por conta de tudo isso, mas, em contrapartida as empresas têm exigido cada vez mais “skills” que se já não o temos, teremos que desenvolver. O mercado hoje e futuramente ficará ainda mais competitivo. Então, dependendo da trajetória profissional que você escolher, você terá que “ralar” muito para ter estas “novas” skills. O que acontece é que não há nada de pronto no mercado que nos prepara para isso. Pois é! Triste notícia não é? Com este cenário acredito, que temos que “acompanhar” algumas referências nas áreas e tentar aprender com elas. Quais foram os aprimoramentos que está pessoa fez? O que ela tem lido? Ela pode passar-me este conhecimento de alguma forma? Lembrando que é importante fazer uma reflexão do que realmente se quer na sua carreira. Não vá na onda do mercado ou do que falam que vai ter oportunidade, ou ganhar mais dinheiro. Acredito que todos nós podemos criar oportunidades e esta nova era está nos permitindo isso também. Eu também tenho tateado a área que desejo atuar lendo e fazendo alguns cursos pra avaliar se vou realmente jogar-me nela. Tudo deve ser feito de forma gradual e experimentando.

Bom, mas o que tem a ver o robô lá do título com toda esta conversa? Quis falar um pouco sobre o cenário, antes de abordar o que tem acontecido na minha área de auditoria em saúde com a inserção de novas tecnologias, como os robôs.

Temos um grande hospital em São Paulo já utilizando robôs no setor de auditoria médica e de enfermagem para auditar. Quando me aprofundei sobre processos e sobre RPA (automatização de processos por robô) e também pude ser consultora de uma empresa de tecnologia que tem um robô auditor, tudo isso fez-me acreditar das inúmeras possibilidades que os robôs farão na nossa área. Quanto tempo se perde auditando itens que não precisariam ser auditados por enfermeiros e médicos e aí estamos falando em“ desperdício “de mão de obra e tempo, e tudo relacionado a processos. E poderia citar vários outros exemplos de como uma melhoria de processos poderia aproveitar melhor a expertise destes profissionais auditores para o que realmente sabem fazer e estudaram para tal e nem estou me referindo ao uso de robôs, somente em melhoria de processos.

O que quero dizer é que como a auditoria sempre foi feita, não dá mais! Ela precisa ser reformulada e não depende do uso de tecnologias. Mas, a tecnologia veio para provocar essa mudança, quebrar paradigmas e isso é fantástico. Quantos auditores antigos não estão cansados da nossa área e do que sempre foi feito!? Temos novos modelos de remuneração também que irão provocar mudanças na forma como auditamos.

Para aqueles que querem permanecer na auditoria não dá mais para ser como é. É preciso saber trabalhar junto com as tecnologias, ter cada vez mais raciocínio assistencial e de custos, manjar muito de qualidade e processos.

Vejo muitas oportunidades para os auditores, porém não desta geração “cara crachá”, mas sim de uma nova geração de auditores. Para aqueles que querem se aprofundar e trabalhar junto com as tecnologias, convido a participar do curso que vou ministrar dia 7 de março em São Paulo.



Eu quero ajudar nesta formação da nova geração de auditores!

Venha fazer parte disso!

Esquema-site-Cor.png
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • Linkedin
  • Futuro-da-auditoria